Mulheres X homens no mercado de TI

Por Colaborador externo RSS | em 30.07.2014 às 08h10

mulher na TI

Para qualquer um que considere uma carreira em TI, caminhos e oportunidades de emprego são abundantes. No entanto, as mulheres só contam com 24% das ocupações. Para conhecer mais sobre esse cenário a CompTIA realizou o 2nd  Annual IT Career Insights, estudo com foco principal na melhor compreensão da importância da certificação e que, como um subproduto do estudo, foram  encontradas algumas semelhanças entre  homens e mulheres profissionais, assim como muitas interessantes diferenças entre os dois.

Na verdade, o estudo confirma que significativamente mais homens (69%), profissionais de TI, tinham a certeza que queriam uma carreira na área de TI antes de começar sua vida profissional, em comparação com 62% das mulheres. Em geral, a maioria dos profissionais de TI está muito satisfeita com o seu trabalho, semelhante ao ano passado. Uma taxa de apenas 5% dos profissionais está muito insatisfeita com a posição atual. Curiosamente, as mulheres profissionais de TI relatam significativa maior satisfação com 41% muito satisfeitas versus 30% dos homens que estão altamente satisfeitos.

Algumas áreas relacionadas a empregos de TI onde mulheres relatam notavelmente avaliações superiores do que suas contrapartes masculinas:

  • 79% das mulheres profissionais de TI acreditam que seu trabalho lhes proporciona uma sensação de realização pessoal; contra 70% dos homens;
  • 73% das mulheres acreditam que seu trabalho faz bom uso de suas habilidades/talentos; maior do que os homens (65%);
  • 73% das mulheres dizem que seu empregador adequadamente apóia os seus esforços de desenvolvimento profissional; em comparação com 64% dos homens;
  • 72% das mulheres acreditam que seu trabalho proporciona-lhes a oportunidade de crescer e se desenvolver; em comparação com 61% dos homens;
  • 72% das mulheres dizem que têm os recursos e ferramentas necessárias para fazer o trabalho bem; mais elevadas do que os homens, em 68%;
  • 71% das mulheres acreditam que são devidamente reconhecidas por suas contribuições no trabalho; mais do que homens (61%);
  • 71% das mulheres estão satisfeitas com sua remuneração e benefícios; contra 60% dos homens.
  • Por outro lado, existem algumas áreas onde homens e mulheres se sentem da mesma forma, por exemplo:
  • 82% das mulheres profissionais de TI acreditam que desempenham um papel valioso na sua organização; praticamente o mesmo que 79% dos homens;
  • 70% das mulheres acreditam que irão desempenhar um papel valioso na sua organização, nos próximos 12 meses; Não é significativamente diferente dos homens (65%);
  • 31% das mulheres estão preocupadas com a falta de recursos para fazer o seu trabalho de forma eficaz; o mesmo que os homens (30%).

O nível de satisfação no trabalho é provavelmente o culminar de muitos elementos. Duas peças-chave na abordagem de satisfação dos empregados estão identificando: 1) o que têm os trabalhadores de preocupações, e 2) que recursos ou apoio iriam ajudá-los a realizar o seu trabalho mais eficiente ou eficaz.

Falta de recursos e tecnologia vem em primeiro lugar da lista de preocupações entre profissionais de TI em geral. Um pouco surpreendente, a mesma percentagem de mulheres como homens profissionais citam a falta de um "equilíbrio entre trabalho e vida" como uma preocupação (24% cada).

As preocupações profissionais expressam certamente os itens da lista de desejos. Quando perguntadas a considerar maneiras que ajudam a realizar seu trabalho mais eficaz ou eficiente, mais recursos para o desenvolvimento da formação profissional (55% das mulheres e 51% dos homens) e mais tempo para trabalhar com novas tecnologias surgem no top (58% das mulheres, significativamente mais do que os 51% dos homens). Além disso, muitos profissionais de TI querem trabalhar como autônomos, como uma forma de conseguir mais oportunidades de avanço de carreira (47% das mulheres e 40% dos homens).

Estes resultados implicam que os profissionais de TI querem assumir um papel ativo na gestão de suas carreiras, construir suas habilidades e ficar à frente de novas tecnologias.

Os resultados do estudo também sugerem que, enquanto muitas empresas ainda não investem em desenvolvimento profissional e treinamento, parece que fizeram algum progresso do ano passado pra cá. Pelo menos este parece ser o caso com os profissionais de TI. Ao estudar uma mistura de funcionários (por meio de todas as profissões, grupos etários, etc.) os dois primeiros itens indicam que os entrevistados aumentariam a satisfação com seu trabalho com mais apoio para o desenvolvimento da formação profissional e mais oportunidades de avanço de carreira.

A maioria dos profissionais de TI reconhecem a importância  do treinamento para suas funções de trabalho atual ou futura. Entre aqueles que começaram a sua carreira em TI, o plano da grande maioria (94%) é estudar pelo menos em uma área para melhorar suas habilidades de TI. Embora, consideravelmente mais homens (95%) têm planos para mais uma formação nos próximos dois anos contra 90% de mulheres. Mais da metade do total espera exercer atividades na área de segurança, e um quarto ou mais foca em redes/infra-estrutura, cloud computing, servidores, virtualização e suporte técnico.

Para quem quer começar ou avançar em uma carreira de TI, a certificação é certamente um veículo. De acordo com este estudo, quase 2/3 (66%) de profissionais de TI no geral sustentam que a certificação CompTIA  melhora o currículo. Melhorar as oportunidades de emprego é uma das principais razões que os levou a buscar  a certificação (69% das mulheres, mesmo que 65% dos homens).

As mulheres especialmente usam a certificação CompTIA para ajudar a crescer sua carreira e indicam ser recompensadas ou reconhecidas por se tornar certificada mais frequentemente do que homens:

  • 66% das mulheres profissionais de TI que detêm uma certificação CompTIA dizem que construir novas habilidades e desenvolvimento pessoal foram as principais razões que as levou obter a certificação; contra 54% dos homens;
  • 55% das mulheres que detêm uma certificação CompTIA dizem que o avanço profissional e o aumento de salários e benefícios foram as principais razões que as levou a obter a certificação, em comparação com apenas 42% dos homens;
  • 52% das mulheres que detêm uma certificação CompTIA dizem que a preparação para uma mudança de carreira ou de emprego é a principal razão que as levou a obter a certificação; contra apenas 43% dos homens;
  • 79% das mulheres acreditam que sua certificação CompTIA é valiosa, mais que 69% dos homens.

Todo profissional é beneficiado com o aumento de conhecimento para a progressão na carreira. Porém, no mercado de TI, o trabalhador deve permanecer à frente da curva no seu campo ou corre o risco de suas habilidades, tornarem-se obsoletas. Posteriormente, enquanto o desenvolvimento profissional pode ajudar a um empregado a subir a escada da carreira, também ajuda na segurança. Os empregadores que investem em esforços de desenvolvimento profissional de seus funcionários vão colher as recompensas.

O 2º estudo de anual que carreira Insights da CompTIA foi desenvolvido com 2.107 profissionais de TI em quatro países principais, incluindo o Canadá, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos. Os dados acima salientados foram recolhidos por meio de um levantamento quantitativo on-line, realizado em abril de 2014.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar