Mulheres superam homens nas vagas do setor de tecnologia nos EUA

Por Redação | em 19.11.2013 às 06h25

empresa

Profissionais do sexo feminino nunca foram um número muito expressivo na área de TI, mas de acordo com uma pesquisa feita nos Estados Unidos, esse cenário está mudando.

Segundo a pesquisa realizada pela U.S. Bureau of Labor Statistics, nos nove primeiros meses de 2013 foram criados 39.000 empregos que o governo americano chama de “desenvolvimento de sistemas de computadores e serviços relacionados”. Dessas vagas, 60% foram ocupadas por mulheres, um aumento de 27% se comparado com os 34% registrados no mesmo período do ano passado. Nos últimos 10 anos, a proporção média de mulheres contratadas para preencher as vagas no setor alcançava apenas 30,8%.

“Isso realmente é uma mudança positiva? Ainda é muito cedo para dizer”, disse Elizabeth Ames do Anita Borg Institute – um grupo de defesa para mulheres na tecnologia. “Mas estamos começando a ver líderes de negócios de tecnologia percebendo que é um imperativo trazer mulheres para a área”.

Para Bill Sneider, da InfoWorld, provavelmente não é uma coincidência que a aparente equalização dos sexos no setor esteja ocorrendo no momento em que o desemprego na indústria de tecnologia é bastante baixo, com média de 3,65% até outubro desse ano, em comparação aos 7,5% da economia norte-americana como um todo. “É óbvio que os empregadores – se eles são “progressistas” sobre questões de gênero ou não – já não podem se dar ao luxo de ignorar metade da população”, escreveu Bill.

Questão salarial

Em relação aos salários, ainda há uma disparidade entre os sexos, mas houve um avanço em relação à década passada, na qual as mulheres recebiam em média 77% do valor pago aos profissionais do sexo masculino.

Analistas de sistemas do sexo feminino receberam 19% a menos que os profissionais masculinos da mesma área. Já as gerentes de TI receberam um salário próximo aos profissionais masculinos do setor: 96,7%. Programadoras também têm um salário próximo ao seus colegas do sexo masculino: 93%. 

Mulheres na liderança

Os dados da pesquisa não falam sobre o fato das mulheres na liderança de empresas tecnológicas. “Pergunte para as pessoas informadas citarem CEOs do sexo feminino na indústria de tecnologia; poucos irão pensar em qualquer outra empresa além da Hewlett-Packard, IBM e Yahoo. Há mais, é claro, mas não são muitas. Vá a qualquer conferência CIO e, a menos que ela seja focada em cuidados da saúde, normalmente você vai ser capaz de contar o número de mulheres CIOs com os dedos de uma mão. Quando você chega ao topo, a tecnologia ainda é um mundo masculino”, escreveu Bill Sneider.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar