Puxadas por e-commerce, "compras remotas" já são 18% do uso de cartões no Brasil

Por Rafael Romer RSS | em 08.03.2016 às 17h00

cartao

Dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões (Abecs) divulgados nesta terça-feira (8) revelam que os brasileiros gastaram R$ 123,9 bilhões com compras não-presenciais realizadas com cartões de crédito e débito em 2015. O montante representa um acréscimo de 17% no volume transacionado em compras remotas em relação ao ano anterior.

O crescimento do percentual é duas vezes maior do que o aumento de 8,4% registrado no total de gastos de consumidores nacionais com cartões, que atingiu o volume de R$ 1,08 trilhão no ano passado.

Com a escalada, o uso não-presencial de cartões já representa quase um quinto (18,6%) do total de transações feitas com cartões de crédito e débito no país, o que dá sinais fortes de uma migração dos hábitos brasileiros de compras para plataformas virtuais.

De acordo com o presidente da Abecs, Marcelo Noronha, o crescimento das compras remotas pode ser atribuído principalmente ao e-commerce, apesar da categoria também incluir outros tipos de transação não presenciais — como o pagamento com cartão através de telefone, por exemplo. No total, 83% das pessoas que fazem compras pela Internet já utilizam cartões como meio de pagamento.

Apesar de não ter um número consolidado de quanto o e-commerce representa no total de transações não-presenciais do país, o valor já é bem superior a metade, com tendência de crescimento nos próximos anos.  Para 2016, Noronha afirma que a expectativa é que o uso remoto de cartões continue na tendência de crescer duas vezes mais do que o índice do total de transações, que incluiu o uso tradicional através de maquininha.

 "O cartão de crédito de fato viabiliza o comércio eletrônico, sem ele não teria como fazer isso andar", comentou o executivo. "Eu posso fazer um prognóstico pessoal de que [as compras remotas] vão crescer o dobro do índice total, é o padrão que a gente vem observando. É razoável pensar que vão crescer em 13% para 2016".

No total, foram registradas 11,5 bilhões de transações no ano passado no país com cartões de crédito e débito, uma alta de 9,7% em relação ao ano anterior. O crescimento foi levemente maior entre os cartões de débito, que subiram 10,5%, contra 7,8% no crédito. O tíquete médio deflacionado das transações, no entanto, foi menor: R$ 76,7 para cartões de crédito e R$ 39,7 no débito.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar