Anatel diz que leilões do 5G vão acontecer só depois de 2020

Por Redação | em 10.01.2017 às 16h09

5G

Nesta terça-feira (10), o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros, disse que o Brasil só vai licitar os direitos para operar redes de telefonia móvel de quinta geração no país depois de 2020. A ideia é esperar que os reguladores e operadoras de todo o mundo concordem com os termos relacionados à largura de banda e às frequências adotadas pela nova tecnologia.

Falando diretamente de Brasília, Quadros disse que as operadoras brasileiras que desejarem migrar do modelo de licenciamento existente terão de investir um valor igual ao dos chamados “bens reversíveis” da telefonia fixa. Uma lei que altera o modelo de licenciamento ainda está em análise no Congresso e espera pela assinatura do presidente Michel Temer.

Pesquisas sobre a implementação do novo padrão apontam que os Estados Unidos puxarão a frente do 5G, pois já começaram a promover a tecnologia e testes iniciais antes mesmo da padronização, que só deverá acontecer em 2020. A América do Norte deve responder por 550 milhões de acessos 5G em 2022. Por sua vez, a América Latina deverá atingir a marca de 2 milhões de acessos no período, enquanto a região da Ásia/Pacífico ficaria com cerca de 55 milhões.

Operadoras como Vivo e Claro, por exemplo, já estão trabalhando para trazer a quinta geração de rede móvel para o Brasil, ambas as empresas estão trabalhando em parceria com a Ericsson para realizar testes do novo padrão. Algumas demonstrações foram feitas durante a Futurecom 2016, em São Paulo.

Com informações da Reuters

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar